O vídeo ‘Geo metria’ (2015) loop  é uma compilação de arquivos de vídeos tomandos em viagens pelo mundo da China ao Brasil, passando por países da Europa, e no Brasil por cidades como o Rio de Janeiro, Brasília e Vitória. A edição dessas imagens reconfiguram o espaço pelo que se vê, por aquilo que a vista abarca. Os vídeos que compõem o trabalho registram uma espécie de percurso do inesperado - privilegiam o “instantâneo” e vem sendo produzidos nessa condição por câmera de telefone celular. As imagens editadas ao acaso de modo contínuo, em tempo real, são projetadas em loop. Transformam-se em elementos abstrato geométricos sobrepostos, e desse modo sugerem novas espacialidades e temporalidades. São ainda uma metáfora desse continuo entrecruzamento de fronteiras em um mundo global.

O vídeo “Entre mundos” (2014) foi realizado no Mosteiro Zen Morro da Vargem, Vitória, ES, durante Residência Artística no local. Ele faz parte de um conjunto de obras que exploram tipos de fronteiras que a nossa mente institui: entre territórios, culturas, entre oriente e ocidente, visível e invisível, entre realidade e imaginação, por fim, entre as pessoas.

Investigo diferentes modelos de visualidade, sonoridade, temporalidade, espacialidade e modelos de representação da paisagem, para criar diálogos entre mundos e realidades. Para além de tratar da dicotomia natureza/cultura, o trabalho é um atrito entre nossas paisagens interiores e todos os cenários e locações que envolvem o mundo que nos rodeia.

Vídeo registro da instalação "Viagens Imóveis", 2015, duração 43".

Os espelhos foram organizados em diferentes perspectivas, sendo uma vista um pouco inclinada para a parte baixa, uma vista frontal ao centro e uma vista contrária, inclinada para a terceira parte alta

Vídeo registro da instalação "Viagens Imóveis", 2015, duração 43".

Os espelhos foram organizados em diferentes perspectivas, sendo uma vista um pouco inclinada para a parte baixa, uma vista frontal ao centro e uma vista contrária, inclinada para a terceira parte alta

“O vídeo Esse mundo é todo meu, esse mundo é todo seu também’  (2016) loop,  é uma declaração

tomada na pulsação do mundo atual e seus conflitos de poder. É também um convite, designando o que é aparentemente contraditório, mas que tem sentido - Somos todos um.”1 

Jacqueline Belotti

J’Arrive’, 2012 – mini vídeo instalação. 3” 40 x 50cm. Vídeo e objetos.

“ J’Arrive A La Ville ” ou “Eu Chego Na Cidade” é um vídeo da performance de uma bailarina que dança dentro da caixinha de música do interior da garrafa de LICOR BALLERINA BOLS, ao som da música de Lhasa De Sela, “ J’Arrive A La Ville “. duração: 3”
Trata-se da produção de um espaço metafórico. A manipulação da escala promove o sublime, nostálgico, recria um espaço no qual simultaneamente faz emergir a produção de um espaço de interioridade. A vastidão do mundo espelhada na vastidão da consciência individual.
Nostalgia e lembrança é aqui o alimento da imaginação para o mapeamento de novos territórios – reais e imaginários.

Encantaria Enchantment, 2018. 3,25” Vídeo de Jacqueline Belotti  (video full screen leve.mp4)

Jacqueline Belotti's “ Encantaria” (enchantment) video deals with forgetting and memory. She speaks of her great-grandmother, Puri, India, left in the invisibility. The artist tells that discovering this ancestry among his family, the desire to rescue this memory, in the form of a fictional documentary, dreamlike, as a story built by the desire to remember something that did not know. In this way, Jacqueline constructed a reality invented to be exhibited in the event Hidden Nature, through the device virtual reality glasses.

The images connect the Amazon forest to the urban forest of Prainha, in Rio de Janeiro, to talk about the trance, the ecstasy, the existence of other worlds parallel to the material world and women shamans. Although women's bodies and minds are especially endowed with the power of transcendence, the role of women in the shamanistic traditions of various cultures and times has been obscured and denied. Thus, the video "Enchant" brings her great-grandmother as one of these enchanted beings, magical beings who live in the forests, in the shape of an Indian girl.